Curso Capitalismo e Saúde em Cascavel foi produtivo e estimulou novo núcleo

Curso Capitalismo e Saúde em Cascavel foi produtivo e estimulou novo núcleo

Maria Lúcia Frizon fala na mesa de abertura do curso Capitalismo e Saúde

Durante os dias 25 e 26 de novembro, o Cebes ofereceu em Cascavel, Paraná, mais um curso do projeto “Formação em Cidadania Para a Saúde: Temas Fundamentais da Reforma Sanitária”. O próximo curso será no Rio de Janeiro, nos dias 27 e 28 de janeiro de 2012 com o tema “Trabalho em Saúde”.

O curso de Cascavel, Capitalismo e Saúde, foi ministrado pelo professor Rogério Gomes. Antes do início das aulas, uma mesa redonda discutiu o tema da Refoma Sanitária, contando também com a presença da diretora-executiva do Cebes Maria Lúcia Frizon Rizzotto e a cebiana do núcleo de Cascavel Beatriz Toso .

Com 50 participantes durante o final de semana, o curso reuniu participantes de localidades vizinhas, como Foz do Iguaçu, Toledo, Maringá e São Pedro do Iguaçu. “Houve inclusive interesse de se abrir um novo núcleo do Cebes em Foz do Iguaçu”, conta a secretária-executiva do Cebes, Gabriela Rangel.

Maria Lúcia diz que avaliou as aulas de Cascavel como muito produtivas.

“Foram dois dias de intensa aprendizagem e ricos debates. A abordagem crítica e as dinâmicas utilizadas permitiram que todos participassem e compreendessem as interrelações e determinações entre o modo de adoecer e o modo de produção da vida. Além disso, o curso permitiu uma maior divulgação do CEBES como espaço de análise, discussão e militância no campo da saúde. O desejo de inúmeros participantes de se incorporarem ao CEBES, mostra a importância da estratégia de formação política descentralizada por meio de cursos com temas fundamentais da Reforma Sanitária”.

Com apoio da Universidade Aberta do SUS (UNASUS) e da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS), o Cebes tem promovido, desde junho, cursos de formação em cidadania para a saúde. Voltados para um público diversificado  (profissionais, gestores, estudantes, usuários e trabalhadores), os cursos, com 16  horas de duração, são gratuitos e ministrados por professores e pesquisadores das áreas específicas. Todas as aulas serão gravadas e disponibilizadas futuramente pela Universidade Aberta do SUS (UNASUS).

“O objetivo é dar início a um amplo processo de formação em saúde, dando prioridade ao desenvolvimento de novas lideranças, a partir de debates sobre os temas fundamentais da Reforma Sanitária brasileira”, diz a presidenta do Cebes Ana Costa.

Outros cursos do projeto foram realizados em:

Brasília, Belo Horizonte e Londrina – Política Social, Seguridade Social e Saúde

Salvador – Reforma do Estado e Gestão da Saúde

Fortaleza – Atenção Primária a Saúde



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.