Região Sul encerra discussão sobre Financiamento e os 25 anos do SUS

O segundo e último dia de realização da Jornada Gilson Carvalho de Oficinas Regionais sobre Financiamento e os 25 anos do SUS da região Sul, que ocorreu nos dia 8 e 9 de agosto em Curitiba/PR, foi destacado pela proposta de construção da 15ª Conferência Nacional de Saúde e fortalecimento do Movimento em Defesa da Saúde Pública Saúde +10.

Com a proposta de “um olhar para o futuro”, conselheiros e conselheiras debateram sobre a construção da 15ª CNS a ser realizada em 2015 pelo Conselho Nacional de Saúde.

A discussão resultou na seleção dos principais desafios identificados para a 15ª CNS: mobilização e articulação da diversidade de representações e interesses nos conselhos e na sociedade para a constituição da Agenda de saúde; ampliação da participação social com a articulação de segmentos menos representados; e avaliação da situação da saúde e da organização intersetorial com a ampliação da governabilidade da saúde e fortalecimento dos resultados.

“Muita gente acha que os Conselhos de Saúde não têm importância para a sociedade. Eles se esquecem que lutamos por ônibus próprios e calçadas para deficientes, por exemplo. Trouxemos farmacêuticos, fisioterapeutas, psicólogos para as discussões sobre saúde no país”, lembra o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Iracema, Iran Albuquerque. O conselheiro destaca que mesmo aqueles que acham que não usam o SUS, se enganam, uma vez que são atingidos pela atuação da vigilância sanitária, por exemplo.

Além disso, o trajeto do Movimento em Defesa da Saúde Pública, o Saúde +10, foi relembrado e revisto pelos presentes, culminando na exigência ao Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, do comprometimento com a Saúde, em reunião realizada no último dia 6 no Congresso Nacional.

Membro da Comissão de Orçamento e Financiamento (Cofin) do CNS e representante da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), Ronald Ferreira comparou a necessidade de mobilização da sociedade para o Movimento Saúde +10 à bioquímica. “Em uma reação bioquímica, quando não há equilíbrio, há morte. A vida se dá pelo processo de reação. Ou avançamos, ou recuamos. Não podemos ficar parados. Não há outra alternativa”, assegura.

Em clima emotivo e de gratidão, o encerramento da Jornada Gilson Carvalho de Oficinas Regionais sobre Financiamento e os 25 Anos do SuS da região Sul foi marcado por relatos emocionados dos conselheiros presentes. “O encontro de apenas dois dias foi tão importante quanto um curso em sala de aula. Fiquei muito feliz de ver o entusiasmo dos palestrantes que transmite a importância de continuar na militância”, declarou Djamira Corrêa da Conceição, coordenadora do Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre. “Quando vemos e percebemos a dedicação das pessoas e o seu amor pelo que fazem, nos reconforta”, acrescenta.

Fonte: CNS

 



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.