Rádio Brasil Atual e a luta pelo respeito aos direitos humanos no país

Rádio Brasil Atual e a luta pelo respeito aos direitos humanos no país

A Rádio Brasil Atual lança ao ar, desde segunda-feira (8), uma série de reportagens especiais sobre direitos humanos. O Dia Internacional dos Direitos Humanos, criado pela ONU em 1948, é comemorado anualmente no dia 10 de dezembro, dia escolhido pela Comissão Nacional da Verdade apresentar seu relatório final à presidenta Dilma Rousseff.

Na série, a repórter Anelize Moreira aborda os conceitos de direitos humanos e as violações que ocorrem no Brasil.

Destaques para o teólogo e escritor Leonardo Boff, que lembra que já na Roma Antiga estava presente o conceito de dignidade humana. “O pressuposto é dizer que cada pessoa, cada ser da criação, cada planta, cada animal, tem um valor em si mesmo. Esse valor tem que ser respeitado e acolhido.”

A busca pelo direito de viver, de forma digna, igualitária, respeitosa, convivendo com a diversidade cultural e a liberdade de cada ser expressar o que é, as escolhas que faz, o que pensa, isso também são direitos humanos. Leonardo Sakamoto, jornalista e doutor em ciência política, especialista em direitos humanos, explica que o que muda é a percepção sobre o que é dignidade humana, pois esta não é universal e varia de acordo com a cultura e a civilização de cada região do mundo.

“É claro que o ocidente dá muita importância para os direitos individuais, em detrimento a outros direitos […]. Se for pegar o oriente, ou o islã, por exemplo, os direitos coletivos são mais relevantes que os direitos individuais”, diz Sakamoto, e lembra que o importante é efetivar os direitos humanos de acordo com as especificidades locais e promover um diálogo entre diferentes culturas, para que a defesa dos direitos humanos não resulte na imposição de uma cultura sobre a outra.

As violações aos direitos humanos assumem diversas facetas, porém, sempre imprimem a marca da violência contra populações vulneráveis, tradicionais, negros e mulheres. Diferenças de crenças, cor e cultura são estopins de conflitos armados e guerras ao redor do mundo.

No Brasil, crescem as violações aos direitos humanos básicos como saúde, transporte, educação, meio ambiente e moradia, por exemplo. Por trás das graves violações de direitos humanos, estão a intolerância e o preconceito contra grupos minoritários, ou considerados diferentes.

Alguns casos emblemáticos de violações aos direitos humanos que marcaram a história brasileira recente, foram o massacre do Carandiru e de Eldorado dos Carajás, porém os desrespeitos básicos ocorrem a todo momento, em todo o mundo.

 

Confira o especial completo da Rádio Brasil Atual:

 

A primeira matéria conversa com Leonardo Sakamoto e aborda os conceitos de direitos humanos, as violações que ocorrem no Brasil. “A percepção da dignidade humana varia de acordo com a cultura”, afirma o jornalista.

 

“Para garantir efetivação dos direitos humanos é preciso acolher as diferenças”, segundo Leonardo Boff. A segunda matéria da série abordada algumas violações de direitos humanos e os desafios que o Brasil enfrenta para efetivá-los.

 

Na terceira matéria, o foco é no impacto da ditadura militar na vida de crianças e o legado deixado pela Comissão Nacional da Verdade, que encerra seus trabalhos no próximo dia 16.

 

A quarta matéria fala dos direitos humanos na saúde. O atendimento humanizado em unidades públicas e privadas ainda encontra barreiras: pessoas com deficiência, gestantes e a comunidade LGBT são vítimas em São Paulo.

 

Segundo Lia Diskin, co-fundadora do Palas Athenas Centro de Estudos Filosóficos educadora e coordenadora do Comitê Paulista para a Década de Paz – programa da Unesco o despertar de cada morador da capital paulista começa permeado de pequenas violências. Nesta quinta matéria, formas de driblar a violência urbana diária de São Paulo.

 

Frei Betto também participa da série da Rádio Brasil Atual e afirma que a Carta de movimentos sociais, entregue à presidente Dilma, reforça a necessidade de diálogo.

 

 

Fonte: Rede Brasil Atual



Deixe uma resposta


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.