Saúde em Debate, um compromisso com o direito à saúde

Saúde em Debate, um compromisso com o direito à saúde

A nova edição da revista Saúde em Debate traz como tema uma ampla discussão multidisciplinar sobre saúde, trabalho e saneamento ambiental. A publicação do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) e o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE), lançam luz sobre um dos principais desafios que se coloca aos gestores, pesquisadores e profissionais da área da saúde: a integração do olhar sobre novos e atuais fenômenos sociais, econômicos, políticos e ambientais que impactam a oferta de ações e serviços de saúde através do SUS.

 

Com uma série de artigos atuais, desenvolvidos por alunos e docentes do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da Ensp/Fiocruz, a edição especial sobre saúde, trabalho e ambiente discute temas como: violência doméstica e trabalho; saúde e trabalho infantil; políticas de redução de desastres ambientais; trabalho agrícola feminino; trajetórias educacionais e ocupacionais de trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS); a reorganização do trabalho na Previdência Social; riscos e proteção da saúde dos trabalhadores da sericultura; avaliação do trabalho na atenção primária à Saúde; associação entre malformações congênitas e a utilização de agrotóxicos; ecologia política; políticas de saúde do trabalhador e saúde mental; imigração; e exposição ocupacional a substâncias químicas.

 

A diretora de Política Editorial do Cebes, Maria Lucia Frizon destacou que a revista Saúde em Debate, criada em 1976, foi um dos mais importantes veículos de divulgação da Reforma Sanitária no Brasil e de construção de um pensamento crítico na área da saúde pública brasileira e latino-americana. “A revista não é propriedade de uma pessoa ou grupo, mas um patrimônio do movimento da Reforma Sanitária que deve ser preservado, estimulado e sustentado”.

 

Compromisso com o direito à saúde

 

A coordenadora Geral de Pós-Graduação da Fiocruz, Maria Cristina Guilam, fez um resgate do histórico da revista, apresentando algumas de suas primeiras capas e ressaltando a perenidade dos assuntos abordados, bem como o compromisso da revista com direito universal à saúde. A primeira capa, por exemplo, estava ilustrada com uma grande boca representando o antigo INPS, que engolia tudo a sua volta, principalmente a seguridade social. “A revista permanece atual, cumprindo assim, o que se propunha desde sua criação”, destacou. “A missão da revista Saúde em Debate é escoar as nossas posições políticas, e ela vem galgando cada vez mais seu espaço”, acrescentou Maria Cristina.

 

O lançamento da publicação aconteceu no Salão Internacional da ENSP, no dia 24 de julho e contou com a participação de pesquisadores, diretores e estudantes da Fiocruz e representantes do Cebes.

 

capa STA jpg

 

O cenário político nacional e a aprovação das reformas impostas pelo governo Temer foram temas de análise dos participantes. “Estamos vendo uma reforma trabalhista ser aprovada com pouco debate, rompendo com a Constituição de 1988, com a CLT, com direitos que haviam sido conquistados décadas antes. Trata-se de uma volta aos tempos coloniais, com escassa proteção contra trabalho escravo e com a destruição de um projeto nacional de desenvolvimento inclusivo e soberano”, afirmou Cristiane Vieira Machado, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública.

 

“A Saúde vem sendo tratada como mercadoria, e tal entendimento relaciona-se com o atual investimento do governo nos planos de saúde privados, com pouca ou nenhuma garantia ao paciente, e que pretende provocar o esvaziamento do SUS. Devemos então nos debruçar sobre os temas da saúde pública, em defesa da população e dos direitos humanos, promovendo da cidadania e confrontando o capital”, afirmou Maria Helena Barros de Oliveira, coordenadora do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (Dihs/ENSP).

 

A nova edição da revista pode ser baixada no site do Cebes (aqui).

 

Com informações do CEE/Fiocruz



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.