CEBES-Recife realiza pré-simpósio com vista ao simpósio nacional

Mais de 50 pessoas participaram das atividades organizadas pelo Núcleo do CEBES no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado de Pernambuco (SINDSEP), situado na Fernandes Vieira, uma das principais ruas do centro do Recife.

 

O tema do pré-simpósio foi “A situação de Pernambuco: justiça econômica e políticas universalistas” em consonância com o segundo eixo temático proposto pela Comissão Organizadora do Simpósio Nacional.

 

Às atividades começaram às 19h da terça 08 de agosto próximo passado.

 

 

Duas místicas marcaram a abertura do evento. A primeira foi o canto animado por pessoas de vários grupos de movimentos sociais, inclusive o CEBES-Recife, que participa da organização do 23º Grito dos Excluídos que acontecerá em 07 de setembro deste ano. A segunda foi apresentada por integrantes do Levante Popular da Juventude de do Diretório Acadêmico de Enfermagem da UPE.

 

Ainda na abertura, Itamar Lages, CEBES-Recife e professor da Universidade de Pernambuco (UPE) fez uma breve apresentação do CEBES, discorreu sobre o motivo do pré-simpósio e convidou as pessoas interessadas à filiação.

 

A primeira exposição inicial foi feita por Bernadete Antunes, integrante do CEBES-Recife e professora da Universidade de Pernambuco (UPE). Bernadete chamou a atenção para os seguintes aspectos da situação de saúde no Recife e em Pernambuco:

 

  1. A descontinuidade das ações preventivas de controle do vírus da raiva humana;
  2. O não-acompanhamento de controle aos morcegos da cidade, tendo em vista que o caso de raiva foi por um vírus desse animal.
  3. O descontrole do processo ambiental, particularmente da água, e em conseqüência, a ocorrência de diarréicas.
  4. A contaminação de alguns mananciais do agreste e da mata sul pelo vibrião colérico.
  5. O surgimento das arboviroses em 2015 e suas consequências.
  6. A permanência, e aumento da incidência e da mortalidade, de questões graves como a tuberculose e hanseníase.
  7. A mortalidade infantil por causas decorrentes da precariedade da assistência ao pré-natal, parto e ao recém-nascido.

 

Bernadete finalizou a sua exposição questionando: como resolver todos essas questões com essa situação de contingenciamento dos recursos econômicos para efetivação dos direitos sociais?

 

A segunda exposição foi feita por Grazielle David do CEBES-Distrito Federal. Grazielle argumento que a situação de saúde da população está apresentando problemas num momento em tem sido adotadas medidas de privatização dos serviços da média e alta complexidade, e de desestatização da atenção primária, as quais que geram ineficiência. Essas medidas têm sido adotadas num contexto de captura da democracia, de intensa ideologização da vida cotidiana pelos veículos de comunicação, do comprometimento de 10% do PIB brasileiro com a sonegação fiscal. Isso ocorre num mesmo momento em que, no plano internacional o direito tributário internacional continua sem alterações desde os anos 70 do século XX, contribuindo decisivamente com os processos de corrupção no sistema financeiro. Grazielle ainda destacou o acelerado processo de robotização no trabalho que vai interferir diretamente a economia.

 

A penúltima parte do Pré-Simpósio consistiu nas contribuições do público. Foram feitos complementos às exposições de Bernadete e Grazielle. O reconhecimento do CEBES-Recife como grupo que tem condições de promover a articulações com outros grupos para manter mobilização contra os golpes, foi uma fala comum. Uma das contribuições consistiu em alertar o CEBES para a luta contra o movimento de privatização dos serviços públicos mediante o uso da Lei 13.460/17 que versa sobre a participação, proteção e defesa dos direitos do usuário.

 

Na última parte do Pré-Simpósio foi feita a leitura da agenda de lutas em articulação com grupos de movimentos sociais:

  • 16 de agosto às 9h – Pré-Grito dos Excluídos no centro de Paulista.
  • 16 de agosto às 16h – Ato e caminhada EM DEFESA DO SUS E DEUAS POILÍTICAS ESPECÍFICAS. Concentração na Praça do Derby (praça da Resistência Democrática).
  • 18 de agosto às 9h – Pré-Grito dos Excluídos na Praça da Independência, centro do Recife.
  • 18 de agosto às 18h30minh – Pré-Grito dos Excluídos na Sede do MTC.
  • 26 de agosto às 9h – Pré-Grito dos Excluídos na Feira de Casa Amarela.
  • 28 e 30 de agosto às 18h – Comitê Memória Verdade e Justiça na UNICAP.
  • 01 de setembro às 16h – Pré-Grito dos Excluídos na Estação do Metrô Recife.
  • 06 de setembro às 9h – Coletiva à Imprensa sobre o Grito dos Excluídos.
  • 06 de setembro às 16h – Panfletagem visando o Grito dos Excluídos na Contax.
  • 07 de setembro 9h – 23º Grito dos Excluídos. Concentração na Praça do Derby e caminhada pela Avenida Conde da Boa Vista.

 

Após os informes, todas as pessoas, muito motivadas, voltaram a cantar o hino do 23º Grito dos Excluídos. O Pré-Simpósio foi encerrado às 21h20.

 



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.