Um breve relato sobre o 24º Grito dos Excluídos no Recife

 

Grito dos Excluídos RecifeOntem, 8 de setembro de 2018, aconteceu o 24º Grito dos Excluídos. Com o tema “Vida em primeiro lugar! Desigualdade gera violência: basta de privilégio”, 2500 pessoas participaram do ato e da caminhada entre a Praça do Derby até as Pontes Duarte Coelho e Boa Vista.

O ato começou por volta das 9h no Coreto da Praça do Derby, devidamente embeleza pelas faixas dos grupos de movimentos sociais. Em seguida, aconteceu a mística de abertura que encerrou com mensagens de sacerdotes e sacerdotisas de varias religiões. Depois o grupo de percussão, Nação Mulambo fez o primeiro momento de batucada preparando o público para um momento de reflexão e formação política de análise de conjuntura com Paulo Ricardo Mansan (MST) e Andreia Zarzar (MMM).

A caminhada pela Conde da Boa Vista começou por volta das 10h30. Três trios elétricos animaram com musica e discursos. O Cebes-Recife e a Marcha Mundial de Mulheres ficaram responsáveis pelo terceiro trio.

A caminhada encerrou nas pontes Duarte Coelho e Boa Vista com um “abraço ao Rio Capibaribe”, uma mística de encerramento para denunciar a privatização do saneamento. Ao final mesmo, um trompetista tocou a canção que marca os lulaços.

Este é o segundo ano que o Cebes-Recife integra a coordenação do Grito dos Excluídos. As atividades organizacionais começam depois do carnaval, e o ponto fulcral é cada 07 de setembro.

0 24º Grito dos Excluídos foi incrementado quantitativa e qualitativamente com a criação dos Comitês do Congresso do Povo. Dentre estes se destaca a Brigada MST Gregório Bezerra. Esses Comitês são animados com atividades de formação política que tem sido feitas pelo Cebes-Recife.

Grito dos Excluídos Recife

 



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.