Brasil registra a marca de 600 mil óbitos por Covid-19; 460 mil poderia ter sido evitadas

Brasil registra a marca de 600 mil óbitos por Covid-19; 460 mil poderia ter sido evitadas

O Brasil registrou hoje a marca de 600 mil óbitos por Covid-19 em um cenário de bons números de vacinação entre a população e denúncias da má gestão do governo federal na Saúde escancaradas pela CPI da Pandemia no Senado. Por conta da campanha dos Estados e da sociedade civil em prol da vacina, a média móvel de mortes pelo SARS-Cov-2 é a menor em 11 meses, mesmo com o registro da variável Delta em território nacional. O Brasil levou quase 3 meses para registrar mais 50 mil óbitos pela pandemia – a marca de 550 mil vítimas fatais da doença foi registrada no final de Julho.

A presidenta do Cebes Lúcia Souto comentou o fato:

“O Brasil atinge hoje a triste marca de seiscentas mil mortes por Covid-19. Cerca de 460 mil dessas mortes poderiam ter sido evitadas se tivéssemos um presidente e um governo que protegesse a vida e a saúde da população brasileira.

No lugar disso, esse governo trabalhou o tempo inteiro para colocar a população brasileira em risco com a tese da imunidade de rebanho e também por negociatas absurdas, inadmissíveis no Ministério da Saúde.

Hoje queremos dizer pra todas as brasileiras e brasileiras: o Brasil não vai se calar! Nosso luto será luta em defesa da vida, da saúde e pela responsabilização daqueles que cometeram esses crimes inaceitáveis contra a vida da nossa população.”

Lúcia Souto – presidenta do Cebes

O Brasil já tem 69% da população vacinada com ao menos uma dose e 45%, totalmente imunizada. Para ajudar a debelar a pandemia, as autoridades sanitárias e gestores de saúde atuam para completar a vacinação da população e aplicar as chamadas dose de reforço para os grupos de risco e equipes de saúde. Alguns Estados e municípios já discutem a retirada de obrigatoriedade do uso de máscara e a liberação de eventos de grande porte – ao que infectologistas pedem cautela. A média de mortes diárias está em 438. Em junho, quando o País atingiu a marca de 500 mil vítimas fatais, essa média móvel estava em 2 mil brasileiros por dia. Em Abril, pior momento da pandemia, essa taxa estava em 3 mil óbitos diários.

Alguns números levantados pela imprensa:

  • 1ª morte: 12/3/2020
  • 100 mil mortes: 8/8/2020 (149 dias depois)
  • 200 mil mortes: 7/1/2021 (152 dias)
  • 300 mil mortes: 24/3/2021 (76 dias)
  • 400 mil mortes: 29/4/2021 (36 dias)
  • 500 mil mortes: 19/6/2021 (51 dias)
  • 600 mil mortes: 8/10/2021 (111 dias)

Faça sua parte e ajude a homenagear as vítimas da pandemia com Cards elaborados pela Frente pela Vida:



Deixe um comentário


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.