Frente pela Vida mobiliza Congresso e STF na Semana da Saúde e clama: lockdown Já contra a covid-19

Frente pela Vida mobiliza Congresso e STF na Semana da Saúde e clama: lockdown Já contra a covid-19

Com o objetivo de evitar um maior colapso sanitário no Brasil, representantes da Frente pela Vida e do Conselho Nacional de Saúde (CNS), acompanhados por senadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), se reuniram virtualmente na noite da quinta-feira (8) e manha de sexta (9) com os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e do Senado, Rodrigo Pacheco, para conclamar pela mobilização por lockdown de 21 dias com auxilio emergencial de R$ 600, além de medidas legais de apoio aos pequenos e microempresários. Leia a manifestação União para Salvar Vidas da Frente.

Também essa semana, o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), junto com outras entidades integrantes da Frente, além de centrais sindicais protocolou uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) junto ao STF para que os entes federativos, especialmente o governo federal, adotem medidas com objetivo de salvar vidas e o Sistema Único de Saúde (SUS).

Há necessidade de lockdown porque a expectativa do impacto da vacinação é para meados deste ano, isso se a cobertura vacinal aumentar e for satisfatória”, disse Lúcia Souto, presidenta do Cebes, no encontro com Rodrigo Pacheco. Segundo ela, exemplos internacionais mostram que, mesmo com a vacinação, é preciso estabelecer um lockdown ao menos por 21 dias para reverter a propagação da doença. “Essa parada pode nos dar tranquilidade para controlar a pandemia”, comentou. Lúcia considerou importante o encontro com Pacheco tanto pela apresentação das propostas da Frente quanto pela necessidade de se mobilizar em prol de uma coordenacao nacional no enfrentamento a pandemia. Ela também frisou a importância de a vacinação contra a covid-19 ser apenas pelo SUS e nao com “fura-fila”.

Além de Lucia, participaram do encontro no Senado o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) Túlio Franco, coordenador da Rede Unida, Gulnar Azevedo, presidenta da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e professora da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Dirceu Greco, presidente da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB) e Fernando Pigatto, presidente do CNS. Os parlamentares Paulo Rocha (PA), o ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PE) e os senadores Rogério Carvalho (SE), Jaques Wagner (BA), Zenaide Maia (RN) participaram das duas audiências.

O teólogo Leonardo Boff, o cineasta Silvio Tendler, José Bulcão, Dom Mauro Morelli, representantes da Frente pela Humanidade, que assinaram o Manifesto Vida Acima de Tudo, foram os responsáveis pela audiência com Fux, a qual CNS e Frente Pela Vida foram convidados. O documento segue recolhendo assinaturas.

Encontro com o presidente do STF, Luiz Fux

Para Pigatto não há mais tempo a perder, pois muitas vidas estão em jogo diariamente devido à ausência de medidas corretas contra a pandemia. “O CNS se posicionou em maio de 2020 com a  Recomendação Nº 36, onde recomendamos o lockdown para evitar a alta taxa de ocupação nos serviços que já atingiam níveis críticos naquela época. Reiteramos este posicionamento este ano devido à importância de mantermos medidas rigorosas. Esperamos que o Senado e o STF se posicionem urgentemente sobre o tema”, disse.

Precisamos parar a mortandade e o aumento dos adoecimentos que estamos tendo no país. São mais de 4 mil pessoas morrendo por dia vítimas da Covid-19. Isso não pode ser naturalizado. Com os presidentes do STF e do Senado, também falamos do orçamento para o SUS, que foi cortado este ano em relação ao ano passado. Além dos efeitos nefastos da EC 95/2016”, explicou Pigatto.

Para Gulnar Azevedo, da Abrasco, a reunião desta sexta com o presidente do Senado foi extremamente importante: “Deixamos claro quais são as questões urgentes e necessárias hoje para o enfrentamento da pandemia e para a superação da crise política e sanitária vivida pela população brasileira, além de ratificar e ampliar o papel das entidades de saúde e da Frente pela Vida em nossa atividade política pela saúde e pela democracia.

Dirceu Greco, da SBB, seguiu a mesma linha de pensamento de Gulnar: “O encontro com Rodrigo Pacheco ratificou as urgências que o país impõe para o enfrentamento – mesmo que tardio – da pandemia de Covid-19, capaz de minimizar os desdobramentos insustentáveis desse caos sanitário e social provocado pelo gerenciamento pífio do Governo Federal, responsável pela perda de mais de 400 mil vidas de brasileiras e brasileiros”.

Os dois encontros finalizaram as atividades da Semana da Saúde da Frente pela Vida. Na terça-feira, integrantes do movimento entregaram a carta-Manifesto União Salva Vidas a ao presidente da Comissão de Seguridade Social, Dr. Luizinho. Assista a seguir esse encontro:



Deixe uma resposta


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.