Entidades assinam nota de solidariedade ao povo palestino

Entidades assinam nota de solidariedade ao povo palestino

As entidades signatárias abaixo manifestam irrestrita solidariedade ao povo palestino nesse momento de escalada bélica por parte do exército israelense contra a população palestina.

As ações de Israel de limpeza étnica em Jerusalém em curso desde abril de 2021, expulsando moradores do bairro Sheikh Jarrah, para substitui-los por colonos judeus israelenses, representa um infringimento das Resoluções da ONU e da Convenção de Genebra que proíbem o despejo e o deslocamento de populações em territórios ocupados, como é o caso do povo palestino. A inobservância por parte de Israel das orientações da ONU e dos dispositivos internacionais de regulação em situações de conflito/ocupação tem sido amplamente denunciadas por organizações internacionais e de diversas ONGs de direitos humanos, dentre elas Human Rights Watch e B’Tselem, a maior israelense do gênero, crime apurado pelo Tribunal Penal Internacional, somado aos de guerra e de lesa humanidade, como aponta a nota da Federação Árabe Palestina no Brasil – FEPAL.

A assimetria entre um povo que luta por seu território e pelo direito à vida e um regime racista que usa dos meios mais violentos na sua cruzada intolerante demonstra que na opressão de Israel à Palestina se revela a atualidade das práticas colonialistas e imperialistas que não merecem nenhum tipo de apoio de nações que tenham algum compromisso com a democracia. Não se trata de uma guerra, esta assimetria demarca mais uma feição do genocídio étnico perpetrado por Israel. A escalada da barbárie do poderio militar israelense contra o povo palestino segue em Jerusalém, Cisjordânia e nos territórios ocupados em 1948. Na Faixa de Gaza, que é um território sitiado, foram mortas mais de 80 pessoas, sendo 14 crianças e três mulheres, além de 320 pessoas feridas.

Registramos nossa profunda solidariedade ao povo palestino e sua luta à existência e ao território. Apelamos às autoridades, organizações da sociedade civil e ao povo brasileiro que denunciem os crimes de Israel na Palestina e apoiem a luta do povo palestino para assegurar que possam viver em paz em sua terra, o Estado da Palestina, com Jerusalém sua capital.

Assinam:

Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)
Associação Brasileira Rede Unida (Rede Unida)
Asociación Latinoamericana de Medicina Social (Alames)
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes)
Central de Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil (CTB)
Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB)
Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB)
Central Única dos Trabalhadores (CUT)
Congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur, Brasil
Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar)
Força Sindical
Frente Nacional contra a Privatização da Saúde
Intersindical
Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST)
União Brasileira de Mulheres (UBM)
União Geral dos Trabalhadores (UGT)



Comentários

Deixe uma resposta


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.