Mística de adeus à Simone Leite

Meu samba é a voz do povoSe alguém gostouEu posso cantar de novo(…)Eu sou a flor que o vento jogou