Nota: Cortes sociais sustentam a farsa do diesel

Nota: Cortes sociais sustentam a farsa do diesel

O Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES) denuncia mais uma etapa do golpe na manobra que retira mais recursos dos diversos programas sociais para subsidiar o diesel. Uma falsa solução pra enfrentar o problema das altas tarifas de combustíveis.

 

As justas greves dos caminhoneiros e petroleiros evidenciaram a falência do projeto golpista de privatização da Petrobras, um patrimônio do povo brasileiro, estratégica para um projeto de país soberano, altivo que busque o desenvolvimento com redução radical das desigualdades e inclusão social.

 

A solução do governo golpista de subsidiar o diesel não resolve o problema de base, a política de formação de preços da Petrobras, e significa cortes sociais, como o cancelamento de R$ 146,6 milhões para as políticas de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) com graves impactos na vida e saúde da população brasileira.

 

A EC 95, que congela os gastos por 20 anos, já provoca impactos na saúde da população como a tragédia do aumento da mortalidade infantil.

 

Consideramos inadiável o enfrentamento de dois problemas:

 

– A política de preços condicionada às flutuações diárias do dólar e dos preços internacionais implementada por Pedro Parente e não encerrada com sua demissão;

 

– E a EC 95, o teto dos gastos que retira recursos das políticas sociais, aprofunda as desigualdades e concentra mais ainda riqueza e renda.

 

Diante da gravidade da situação propomos a defesa de uma Petrobras 100% estatal a serviço dos interesses do povo brasileiro e não do lucro estratosférico de meia dúzia de acionistas minoritários.

 

Não queremos com isso nos furtar aos indispensáveis debates sobre a logística de transporte ou sobre os custos socioambientais dos combustíveis fósseis, mas a conjuntura urge.

 

Pela imediata revogação da EC 95!

Pela reestatizacao total da Petrobras!
Por uma reforma tributária progressiva!

 

Centro Brasileiro de Estudo de Saúde (Cebes)



Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.