Dossiê discute impactos dos projetos de irrigação no Nordeste

Dossiê discute impactos dos projetos de irrigação no Nordeste

Na última segunda-feira, 22, universidades do Rio Grande do Norte e Ceará lançaram o dossiê “Perímetros Irrigados: a expansão do capital no campo e a violação de direitos”. O objetivo do estudo é discutir os impactos dos projetos de irrigação e modernização territorial implementados nos últimos anos pelo Governo Federal.

A expansão dos Perímetros Irrigados no semi-árido é meta do governo federal na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Plano Plurianual de 2012-2015 prevê recursos na ordem de 6,9 bilhões de reais para ampliar a área irrigada em 193.137 hectares e instalar novos perímetros em 200.000 hectares.

O dossiê tem como base cinco estudos de caso, concentrados nos projetos irrigados Jaguaribe-Apodi, Tabuleiros de Russas e Baixo Acaraú, no Ceará, e Baixo Açu e Santa Cruz de Apodi, no Rio Grande do Norte. A partir desses casos, foram analisadas as violações de direitos que acompanham a implantação desses projetos de irrigação, como a violação do direito à terra e ao território, à água, ao meio ambiente, ao trabalho digno, à saúde, à cultura e à participação política.

O trabalho destaca a contaminação dos trabalhadores e comunidades por agrotóxicos, os riscos tecnológicos da mecanização da produção e a perda da soberania e da segurança alimentar das famílias.

O dossiê foi elaborado por um grupo de pesquisadores da UFC, UECE, UVA, UERN, UFRN, IFCE/Limoeiro do Norte e UFERSA.



Deixe uma resposta


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.