Lígia Giovanella comenta sobre o novo modelo de financiamento da APS

Lígia Giovanella comenta sobre o novo modelo de financiamento da APS

A cebiana, pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e coordenadora da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde da Abrasco , Lígia Giovanella, comenta em vídeo sobre o novo modelo de financiamento para Atenção Primária em Saúde.

Governo Bolsonaro/Guedes na área da saúde tem seguido os ditames do Banco Mundial de focalização e seletividade de serviços. Definiu uma nova política de financiamento da Atenção Básica, agora já aprovada e com portaria instituída, diz no vídeo.

Como explica Giovanella, essa nova política substitui o PAB (Piso da Atenção Básica) Fixo e PAB Variável por um modelo de transferência relacionado ao número de pessoas cadastradas em Equipes de Saúde da Família.

Isso significa em primeiro lugar que os municípios terão que renunciar a única transferência governamental em saúde de base populacional, o que será um risco para o financiamento desses municípios. Ao eliminar os incentivos para Estratégia de Saúde da Família significa que a prioridade para esse programa será extinta“, afirma.

Recentemente, Lígia e outros pesquisadores publicaram um artigo na revista Lancet com análise sobre os 30 anos do SUS, onde aponta que políticas de austeridade fiscal ameaçam a expansão e sustentabilidade do Sistema Único de Saúde Brasileiro.

Veja abaixo o vídeo completo com as explanações de Lígia:



Comentários

Deixe uma resposta


Seu e-mail não será publicado. Seu comentário poderá ser moderado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.